O que é Lúpus?

O que é Lupus?Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença crônica, de causa desconhecida, na qual ocorre uma ativação do sistema imunológico, caracterizada pela presença de múltiplos auto-anticorpos.

Compromete principalmente mulheres jovens, entre 20 a 45 anos, com distribuição universal, sem predomínio racial. È uma doença pouco freqüente, com incidência entre 4 a 7 casos/100.000 habitantes por ano; um estudo epidemiológico realizado aqui no Brasil, em Natal (RN), estimou uma incidência de 8 casos/100.000 habitantes por ano. Pode afetar múltiplos órgãos e evoluir alternando períodos de atividade inflamatória com períodos de remissão (sem sintomas da doença). Embora de causa ainda desconhecida, múltiplos fatores estão envolvidos no desencadeamento da doença, como genéticos, ambientais, hormonais, infecciosos, algumas medicações e radiação ultravioleta (luz solar).

O LES pode ter um início agudo ou insidioso (mais lento), com manifestações em diferentes órgãos e sistemas do organismo. O comprometimento dos mesmos pode ser simultâneo (vários órgãos ao mesmo tempo) ou sucessivo (um ou outro órgão isolado progressivamente). Queixas gerais como mal estar, fadiga, perda de peso e febre são freqüentes durante períodos de atividade da doença. Os órgãos mais freqüentemente acometidos são articulações, pele, rins e serosas.

Comprometimento Articular
Dor e inflamação das articulações são as manifestações clínicas mais freqüentes, sendo notadas em 95% dos pacientes. O envolvimento geralmente simétrico ocorre mais em mãos, punhos e joelhos. Em aproximadamente 10% dos pacientes observa-se envolvimento periarticular, de tendões e cápsula, sem perda de capacidade funcional (chamado de artropatia de Jaccoud). Quando ocorrem queixas articulares em ombro, quadril ou joelho deve ser aventado o diagnóstico de necrose asséptica, uma complicação associada ao uso crônico de corticostesróides ou à própria doença.

Comprometimento da Pele
Manifestações cutâneas ocorrem em freqüência alta no LES, atingindo 70% a 80% dos pacientes. Mais da metade destes apresenta fotossensibilidade à exposição solar (luz ultravioleta) sem uso de fotoprotetor, caracterizada por vermelhidão da pele (rash) por um período de 48 a 72 h. A manifestação de pele mais clássica é uma lesão avermelhada em forma de asa de borboleta no dorso do nariz e na região malar, em 40% a 50% dos casos. Existem outros tipos de lesões da pele. A queda do cabelo (alopécia) ocorre em 71% e em geral é reversível. As mucosas são quase sempre afetadas, com ulcerações e vasculite oral em 40% dos casos, e relacionadas à fase ativa da doença.

Comprometimento de Serosas
A pleura e o pericárdio são tecidos de revestimento do pulmão e coração respectivamente, podendo se apresentar inflamados (pleurite e pericardite) em 40 a 50% dos casos. Estas manifestações podem evoluir por vezes sem apresentarem sintomas.

Manifestações Hematológicas
Ocorrem com grande freqüência, podendo afetar qualquer das células do sangue (hemáceas, leucócitos e plaquetas). A manifestação mais comum é a anemia normocrômica, conseqüência do processo inflamatório ou deficiência de ferro. A diminuição no número de plaquetas (plaquetopenia) pode ser crônica, não costumam ser graves e nem sempre necessitam tratamento.

Comprometimento Renal
É uma manifestação freqüente e importante, uma vez que podem evoluir com perda da função renal. Os sinais e sintomas como edema em membros inferiores, diminuição de volume urinário, urina espumosa, sangue na urina e hipertensão arterial entre outros podem definir diferentes tipos de comprometimento (determinados por biópsia), entretanto existem pacientes assintomáticos. Através do exame de urina periódico é possível detectar precocemente o envolvimento renal.

Comprometimento de Outros Sistemas:
Possa eventualmente ser envolvido, o sistema nervoso central, periférico, cardio-vascular, gastrointestinais entre outros.

Leia Mais: Lúpus